Seguidores

sábado, 18 de junho de 2011

Pode me emprestar uma xícara de açúcar?

As histórias sempre nos deixam uma mensagem, uma lição, como tudo na vida. Essa é uma história infantil e provavelmente muitos conhecem a primeira que é a história dos Três porquinhos, já essa é uma versão bem humorada escrita pelo polonês Jon Scieszka

Como tudo depende do lado que se está, toda história tem dois lados...

Faz mais de cinco anos que essa história  foi contada às crianças pela minha colega de trabalho Priscila, hoje terapeuta ocupacional.

 

 

 

 

Bati na casa de tijolos. Ninguém respondeu. Eu chamei: “Senhor Porco, o senhor está?” E sabe o que aquele leitãozinho atrevido me respondeu? “Caia fora daqui, Lobo. Não me amole mais”.

E não me venham acusar de grosseria! Ele tinha provavelmente um saco cheio de açúcar. E não ia me dar nem uma xicrinha para o bolo de aniversário da minha vovozinha. Que porco! Eu já estava quase indo embora para fazer um lindo cartão em vez de um bolo, quando senti um espirro vindo. Eu inflei. E bufei. E espirrei de novo.

Então o Terceiro Porco gritou: “E a sua velha vovozinha pode ir às favas”. Sabe, sou um cara geralmente bem calmo. Mas quando alguém fala desse jeito da minha vovozinha, eu perco a cabeça. Quando a polícia chegou, é evidente que eu estava tentando arrebentar a porta daquele Porco. E todo o tempo eu estava inflando, bufando e expirando e fazendo uma barulheira.
O resto, como dizem, é história.

Tive um azar: os repórteres descobriram que eu tinha jantado os outros dois porcos. E acharam que a história de um sujeito doente pedindo açúcar emprestado não era muito emocionante. Então enfeitaram e exageraram a história como todo aquele negócio de “bufar, assoprar e derrubar sua casa”.

E fizeram de mim um Lobo Mau. É isso aí. Esta é a verdadeira história. Fui vítima de armação.
Mas talvez você possa me emprestar uma xícara de açúcar”.


18 comentários:

Lou disse...

Oi Shan-Tinha, como vai você?
Lendo esta versão da história dos 3 porquinhos me lembrei de uma outra versão que li, há alguns dias, sobre Tiradentes. Uma história bem diferente daquela que aprendemos em nossas aulas de história do Brasil.
Na realidade, a história é contada da forma que interessa a quem está no comando. Olha esta história, bem atual, sobre manter oculto para o povo, a verdadeira história do Brasil... O Sarney que o diga. bjs Lou

Eva disse...

Oi Shan-tinha adorei essa versao, fico imaginando as crianças que ouviram a história a cada vez que alguém que peça uma xícara de açúcar o que pensaram, ehe, mas a história é boa de ser ouvida, a entonação o olhar do contador arrematam todo o enredo, lembro quando eu contava histórias para meus filhos, contei muitas e muitas foram encenadas por mim é claro eheh e eles participavam, as crianças aprendem muito com histórias, mais ainda com o sentimento e atenção do contador, não moramos tão longe mesmo, esses dias vc falou que moravamos pertinho, quem sabe nos encontramos uma hora dessas, impossivel não é. Gostaria muito, bjinhos, ótima semana para vc.

Anônimo disse...

ANTOLÓGICA VERSÃO ESSA,MININA SHAN, AMEI!
POR DONDE ANDAVAS, A,IGA QUERIDA???GIRASSOIS MEUS,QUASE QUASE,MURCHOS ESTAVAM, CARENTES DE TEU SOL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
BZUZ GIRASSOLICOS NESSA TESTA PENSANTE!
VIVA LA VIE
RICARDO CALMON

Lena disse...

Oi shan-Tinha
Muito legal essa versão por vc apresentada.
Em tempo, tem um selinho ("Seu blog me inspira") que ganhei da Marlene, do Blog Momentos Fragmentados, que está te esperando lá no Amadeirado, na página "SELOS & CIA"
Bjkas e uma linda semana!

Jeferson Cardoso disse...

Shan-Tinha, nada como uma revisão na estória para esclarecer alguns fatos, elucidar. [sorrio].
Obrigado por seu carinho em meu blog! O perfume não fez falta, porém aguarda sua vez de perfumar em ocasião especial [sorrio].

Elisabete Lira disse...

Que bom vir aqui e contemplar suas belas postagens...
Tenha uma linda noite, e uma ótima semana...
Um abraço bem forte...bjus

✿ chica disse...

Que lindo isso! Maravilhosa lição! Um beijo,tudo de bom,chica

Lili disse...

Melhor nem perguntar como foi a estória dele com a Chapeuzinho rs

RosanAzul disse...

Oi Tinha! COmo vai?
É sempre muito bom passar por aqui e ler tuas postagens sempre especiais e carregadas de carinho. Uma bela mensagem neste post! Parabéns!
Paz, saúde e muita luz! Beijo, Rosana

Evanir disse...

Hoje quero deixar muito carinho para você
,também agradecer por sempre estar presente
não só no meu blog mais na minha vida.
Cada visita que recebo é um balsamo
para refrigerar minha Alma.
Tenho sobrevivido a muitas tempestades
na ceteza que Deus sempre esta comigo.
Seu carinho não tem preço a cada
visita sua é benção sem medidas que recebo.
Um dia linda cheio de flores
perfumadas na sua
caminhada.
beijos e meu carinho sincéro ,Evanir.

shan-Tinha disse...

todos fazemos parte de um círculo onde estamos em constante rotação assim, através da nossas postagens distribuímos o que temos de melhor a oferecer a quem nos visita e, naturalmente levam pra si e pra outros que também no final fazem parte do mesmo círculo que vai crescendo formando uma cadeia!
bj carinhoso a todos!

Bergilde Croce disse...

Shan,
Ah, que essa versão dos três porquinhos é maravilhosa e daqui vou traduzir pros meus pequenos que,como toda criança, amam as fábulas antes de dormir.Pra nós fica a mensagem mais profunda e implícita de que muitos lobos maus são fruto do ambiente e das circunstâncias em que são inseridos mesmo sem querer...Acredito que a essência de todo ser humano deve ser boa!
Abraço grande e até a volta das férias de verão daqui.

Roberta Maia disse...

Olá Shan-Tinha!!!

Amei saber da nova versão dos três porquinhos, afinal temos que ouvir as duas partes, risos!!!

Tenha um Lindo Feriado!!!
Muita Luz!!!

Anônimo disse...

Shan, não conhecia essa versão, adoreiiiii, um grande aprendizado... Vou levar para a escola, com certeza, beijinhos e obrigada pelo seu carinho sempre! Su.

educaçãoinfantil-su.blogspot.com

Postei como anônimo porque não consegui entrar com o meu login. Esse blog me deixa "maluca"rs...

Viviane und ihre Welt disse...

Shantinha, ja, ich kenne helme heine.

Von ihn habe ich schon 2 bücher gelesen.

er ist toll

liebe grüsse

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

O mais bonito das palavras,
são as infinitas outras palavras
que podem nascer a partir
delas.
Ficou muito interessante
a sua estória.

Vida plena em teus dias.

Anônimo disse...

...Shan querida,
agora estou ao menos podendo
comentar como anônima, e fico
feliz por isso.

quando existe os comentários incorporados
ao post, eu não consigo editar nenhum
comentário.

só quando é aquela janelinha Pop Up,
do tipo que tem nos meus blogs.

não só eu mas muitos amigos estão
encontrando esta dificuldade para
deixar cmts nas casas amigas.

se vc quiser mudar para pop up,
basta que vá nas configurações,
depois em editar comentários,
e escolher a opção desejada.

feito a escolha, salve, e tudo bem...

se precisar...estou aqui.

e quanto ao seu post,
dizer o que senão que é
um ensinamento
perfeito?

bjs da Vivian/Infoco

blog da Paraguassu disse...

Querida Shan,
Adorei a história da falta de açúcar, dos porquinhos, dos espirros (bota gripe nisso, deve ser a A1N1), enfim, adorei tudo. Coisa gostosa é história infantil. Qdo eu era criança, minha avó materna contava muitas histórias para nós, seus netos. Só tinha um porém: não podia contá-las de dia, porque nascia um rabo (imagina só... e a gente acreditava nisso).
Amada, um super beijo em seu coração e uma ótima semana para você.
Maria Paraguassu.